Palestras promovem discussão sobre sustentabilidade e importância da UCN Sítio dos Pintos

Foto: Reprodução/ANE

Depois de concluir o ciclo teórico, os jovens que participam do Curso de Formação de Agentes Socioambientais da Unidade de Conservação da Natureza (UCN) Sítio dos Pintos estão colocando em prática o que aprenderam. Em parceria com escolas da região, os jovens e a equipe do projeto da ANE (Associação Águas do Nordeste) vem realizando palestras sobre sustentabilidade desde o mês de março. Já aconteceram na Escola Estadual Lions de Parnamirim, na comunidade do Sítio São Braz, com alunos do 1º ano do Ensino Médio, na Escola Municipal Sociólogo Gilberto Freyre, na comunidade do Córrego da Fortuna e na Escola Municipal Mundo Esperança, na comunidade do Sítio dos Pintos, com estudantes do Ensino Fundamental. As discussões gerou reflexões importantes sobre a sustentabilidade com foco para a UCN Sítio dos Pintos. 

De acordo com a agente socioambiental Sofia Moura Santos, de 21 anos, muitos alunos estão inseridos na área, mas não compreendem a importância de uma Unidade de Conservação. Muitos, inclusive, não sabem se portar em um espaço como esse e nem como podem minimizar problemas que afetam a comunidade. Durante as palestras os agentes socioambientais compartilham dados sobre a UCN, sobre o curso de formação de agentes socioambientais e o que faz um agente socioambiental, os princípios básicos do desenvolvimento sustentável, seus desafios, meio ambiente e impactos ambientais. 

Para Sofia Santos, a experiência da palestra foi muito boa. “Apesar dos alunos estarem tratando esse tema em sala de aula, a maioria não tinha muita noção do que era sustentabilidade. A palestra foi bastante interessante e percebemos que alguma semente ficou plantada neles”, avaliou Sofia Santos. Durante a palestra, os alunos foram convidados a participar das ações do curso de formação de agentes socioambientais e receberam dicas para agir de forma sustentável no dia a dia, como se lembrar de apagar as luzes, cultivar plantas em casa, não deixe seus aparelhos em stand by, comprar alimentos orgânicos ou tampar as panelas enquanto cozinha. 

Para os jovens realizadores, as palestras também tem um significado especial. “O curso como um todo é muito importante e, principalmente, a parte prática, porque é o primeiro passo, o plantio da semente e todos podem assumir essa responsabilidade e fazer a diferença”, pontuou Sofia Santos. Os integrantes do curso também estão se engajando em ações políticas como a criação de um Coletivo Jovem de Meio Ambiente e estão nas mídias sociais com os e criaram perfis do Coletivo Jovem de Sítio dos Pintos no Facebook e Instagram para movimentar as redes com informações sobre o curso e promoveram uma campanha fotográfica de valorização da UCN Sítio dos Pintos.

Com informações da ANE